sexta-feira, 16 de março de 2018

Morte Infindável - André Benatte

Aventureiro,
Sentou-se face a morte.
Chocado
Desdenhou a própria sorte,
Resistiu a tentação!
"Conhecer-te morte?"
Não teve medo dela
Teve medo de si.

Aventureiro,
Sentou-se face a morte,
Reconheceu-a
E tão rápido!
Moveu um obstáculo
Pra tapar a própria visão.

Não a via mais,
Mas,
Não aliviava-lhe
Não cedia.

Aventureiro,
Moveu-se,
Viu a beleza da morte.
Tinha o simbolo do infinito
– Todas as mortes o tinham –
Obstáculo?
Morte?
Obstáculo!

Aventureiro,
Sentou-se face a morte
Beijou-a
Fez amor com ela

Morreu feliz

Nenhum comentário:

Postar um comentário